arquitectura, interior e design
 
   
refúgio (sub) urbanos      
projecto anterior
projecto seguinte
 
projecto
concurso público

Na cidade actual, a par das vivências urbanas mais ou menos caracterizáveis, o numero de bolsas que podemos designar por (sub)urbanidades tem vindo a aumentar. Pessoas sem abrigo habitam os centros das cidades e cada vez mais fazem parte da paisagem urbana contemporânea.

Num lugar genérico, no centro de uma qualquer cidade, surge uma célula habitacional, transportável e adaptável a outras emergências e que será ocupada ciclicamente por pessoas de diferentes origens.

Os refúgios (sub)urbanos pretendem ser espaços de abrigo temporário para a família imigrante recém-chegada, para o errante sem-abrigo ou para os desalojados de um prédio devoluto.

Este abrigo tenta dar resposta às necessidades básicas do homem. Funciona como um refúgio que procura, apesar das situações de emergencia em que se prevê a sua utilização, oferecer conforto e privacidade aos seus ocupantes. Mais do que um abrigo, procura ser um lar, ainda que temporário.

Propusemos um habitáculo que contém no desenho ergonómico, através da incorporação das unidades de manutenção amoviveis, a razão da sua forma.
cliente
fil
localização
nómada
data
abril 2003
 
arquitectos, porto, portugal.
© 2007 Todos os direitos reservados.